Quer saber como fica o mercado imobiliário em 2021?

Quer saber como fica o mercado imobiliário em 2021?

Quer saber como fica o mercado imobiliário em 2021?

Por codde | Coqueiros 23 de março de 2021 Dicas

Essa fase de começo de ano combina com o estabelecimento de planos e metas, não é mesmo? E para fazer isso de forma assertiva, nada como se municiar de dados e projeções que ajudem a entender os cenários e traçar os caminhos. Para ajudar investidores, clientes e também profissionais atuantes na área imobiliária a projetar bons resultados em 2021, preparamos um artigo bem especial, sobre as tendências que o ano nos reserva.

E vale destacar que o setor está sim otimista. Embora o contexto da pandemia ainda coloque a área imobiliária diante de algumas incertezas, há inegáveis fatores de vantagem que fazem com que analistas apostem num crescimento que acompanhe a retomada da economia. Vamos entender porquê?

Novos comportamentos e fundamentos econômicos

Um dos pontos cruciais para a aposta em um ano de crescimento imobiliário tem a ver com a relação estreita entre as novas tendências de comportamento surgidas com a COVID-19 e o mercado imobiliário. Com as pessoas passando mais tempo e exercendo atividades de estudo, trabalho e lazer em casa, a relação com o lar se tornou outra e assim deve permanecer.

Aumentou a procura por casas maiores e que, preferencialmente, tenham quintal ou área externa. E como outro reflexo desse movimento, cresceu o interesse pelo investimento em imóveis. Isso porque os investidores se voltaram às alternativas mais sólidas, como os imóveis, que são seguras, rentáveis e têm alta valorização, sem os riscos das aplicações caracterizadas pela volatilidade.

Como sinalizam especialistas, o cenário macroeconômico também é favorável. Falamos de um momento em que a taxa SELIC chegou a bater os 2%. Em 2021, a expectativa não é de alta significativa, com projeções apontando para a permanência num patamar de 2,75%. Sendo os melhores índices desde o Plano Real.

E considerar que o retorno sobre o investimento em imóveis tem se mostrado ainda mais seguro e vantajoso, e com isto muitos investidores estão colocando o pé para fora da renda fixa. O mercado imobiliário vem aumentando a recompensa aos investidores que procuram ter uma renda extra com o aluguel de imóveis, assim como ganhos em venda futura, apresentando-se como uma das alternativas promissoras ao fim da era de retornos fáceis e seguros dos títulos públicos. Mas atenção, para evitar frustrações, você deve tratar os imóveis pelo que eles realmente são: um investimento de retornos variáveis e, como toda renda variável, sujeito não só a riscos particulares de mercado como a mudanças conjunturais na economia ou na política do país.

É preciso estar preparado

Nesse contexto animador, vai chegar aos melhores resultados, sem dúvida, quem estiver mais preparado. Veja as dicas que separamos para surfar a boa onda do mercado imobiliário.

Sintonize-se com os anseios pós-COVID: os imóveis mais valorizados certamente vão levar em conta os novos anseios de morar. Plantas amplas e condomínios com áreas verdes e de lazer completas são alguns desses quesitos. Da mesma forma, ganham pontos empreendimentos preparados para o home office e os estudos on-line;

Alie-se à tecnologia: o distanciamento social deu vida a novos formatos de vendas, que acabaram caindo no gosto de corretores e clientes e devem se intensificar. É preciso apostar na tecnologia, oferecendo visita virtual, tour 360° e atendimento qualificado via canais digitais. Outra excelente alternativa é o forte investimento nas ferramentas de digitalização de assinaturas e documentos e tudo mais que simplifique trâmites burocráticos. Demonstre que é capaz de facilitar a vida do cliente;

Tenha em vista a LGPD: O Brasil está implantando uma Lei Geral de Proteção de Dados que segue parâmetros mais rígidos e exige cuidado, com a intensa e crescente digitalização de informações. Invista em uma adequação correta, que vai permitir aproveitar melhor o mundo da conectividade em que vivemos;

Atendimento que faz a diferença: o consumidor 4.0 está para as marcas capazes de investir em relacionamento qualificado, que resulta em experiência positiva. Atenda de forma humanizada e o mais individualizada e exclusiva possível. São quesitos fundamentais para sair na frente da concorrência.

São dicas de ouro para colocar o pé direito em 2021. Planeje-se e aja em nome de grandes resultados!

 

 

COMPARTILHE ESTE IMÓVEL
Compartilhar: