<

Comprar ou alugar imóvel? Confira qual a melhor opção para empresas

Comprar ou alugar imóvel? Confira qual a melhor opção para empresas



Você quer abrir ou mudar seu negócio de local e está em dúvida sobre o que é melhor: comprar ou alugar imóvel? Esse é um questionamento comum para os empreendedores, mas não existe resposta única.

Na verdade, tudo depende da estratégia e das decisões de médio e longo prazos da empresa. Então, como descobrir o melhor caminho a seguir? Como definir qual situação será mais vantajosa?

É o que mostraremos neste post. Aqui, você verá os principais aspectos a considerar na hora de definir se a compra ou o aluguel é a alternativa mais viável. Que tal saber quais são eles? Confira!

Flexibilidade


O cenário econômico e político interfere no desempenho das empresas. Por um lado, é possível que seu negócio se fortaleça. Por outro, o resultado pode apresentar dificuldades. A partir da análise ampla de contexto, o que você deve buscar é a flexibilidade.

Nesse quesito, a locação sai na frente, porque permite a empresa alterar sua localização com facilidade e até modificar a lógica do negócio, por exemplo, pela alteração de público-alvo.

Outra situação que exige flexibilidade e no qual o aluguel é recomendado é quando a empresa está no início. Nesse momento, comprar um imóvel nem sempre é a melhor alternativa, porque você pode descobrir que a localização é ruim para o tipo de produto comercializado, por exemplo.

Caso você chegue a essa conclusão, colocar o imóvel à venda é difícil e o processo, inclusive, tende a ser demorado. Com o aluguel, fica mais fácil reagir e buscar uma localização que facilite os negócios.

Impactos no capital de giro


O capital de giro é o montante que a empresa precisa ter para garantir seu funcionamento diário. Empreendimentos que ainda estão no início requerem uma quantia mais significativa, porque ainda não têm uma base de clientes definida. Novamente, a locação tende a favorecer a sua companhia nessa situação.

A compra de um imóvel corporativo é uma decisão a ser tomada somente quando você já tem um capital de giro considerável. Assim, outros valores economizados são utilizados para realizar o investimento.

Para chegar a esse patamar, especialistas indicam armazenar o valor para a aquisição em uma conta bancária separada, justamente para evitar seu uso. Quando essa atitude é tomada, há mais poder de negociação na compra do imóvel, porque o pagamento será feito à vista.

Investimentos


O dinheiro para a compra do imóvel também é passível de investimento em outras finalidades. O reforço do capital de giro é um deles, o que reduz a necessidade de financiamento por parte da empresa e, por consequência, o pagamento de juros.

Outra possibilidade é a constituição de um fundo de reserva para contingências, com o propósito de gerar ganhos pelas aplicações financeiras realizadas. Porém, tudo isso precisa ser bem pensado.

Se você já tem uma quantia considerável para a aquisição sem impactar seu capital de giro, a compra é uma alternativa viável. Nesse caso, você pode comprar o imóvel e ajustá-lo às necessidades do seu negócio sem preocupação com o fim do contrato de aluguel.

O imóvel adquirido ainda se torna um ativo da empresa, com potencial de valorização. Dessa forma, pode até oferecer um bom rendimento no futuro. Tenha em mente que o metro quadrado de bens corporativos é mais caro que o de residenciais.

Para ter uma ideia, um apartamento no bairro Espinheiro, na Zona Norte do Recife, tem um metro quadrado com valor de R$6 mil a R$6,5 mil. Já uma sala empresarial no mesmo local custa aproximadamente R$8,5 mil o metro quadrado.

Em São Paulo também há diferenças. A média do preço vendido por metro quadrado para imóveis comerciais é de aproximadamente R$10 mil. Já para apartamentos residenciais, a média estava em quase R$ 8 mil em 30 de setembro de 2018.

Isso significa que a compra é bastante interessante, porque o imóvel se torna um patrimônio da empresa e permite recuperar no futuro o dinheiro investido. Para tomar uma decisão acertada, analise vários aspectos, como a localização e a infraestrutura.

Veja se a sala comercial está próxima do público-alvo e se oferece fácil acesso, tanto para carros quanto para o transporte público. Verifique, ainda, a existência de escadas de emergência, quantidade de banheiros e total de elevadores no prédio.

Perfil da empresa


A companhia pode atuar em diferentes segmentos e ter um empreendedor mais ou menos conservador. Aqueles que têm menor tolerância ao risco evitam se arriscar em excesso. Para esse perfil, o aluguel é recomendado. Já aqueles mais arrojados tendem a expor mais, o que faz a compra ser uma alternativa interessante.

Perceba que esse fator nunca deve ser o único no processo decisório, mas é algo a ser considerado. Para tomar uma decisão mais adequada, pense no orçamento e no tipo de negócio aberto.

Analise quanto tem para investir no imóvel e estipule uma quantia racional, que não impacte o capital de giro nem comprometa as atividades organizacionais. Nesse processo, avalie a possibilidade de reformas, mudanças e gastos com mobiliário e equipamentos.

Em seguida, considere a atividade que será executada. A depender do tipo de negócio, as necessidades são bastante diferentes. Quem pretende abrir uma loja de roupas, por exemplo, ou qualquer outra no segmento de varejo, deve escolher um local com ampla circulação de pessoas e facilidade de estacionamento.

Por outro lado, se sua empresa desenvolve softwares ou presta serviços, um escritório em um local mais tranquilo é suficiente. Lembre-se de avaliar também o espaço para acomodar equipamentos e colaboradores. Liste todas as suas necessidades para, então, definir o que é prioritário na sua escolha.

Tenha em mente a facilidade de acesso aos colaboradores. Além de ser uma exigência da legislação, traz mais conforto e qualidade de vida no trabalho a todos os funcionários. Levar em conta todos esses aspectos ajuda a determinar o que é melhor para o seu negócio, ou seja, se é comprar ou alugar imóvel.

De toda forma, vale a pena contar com uma empresa qualificada em ambos os segmentos, porque ela ajudará a definir a melhor alternativa e a solução adequada para o seu caso.

Então, o que você acha da sua situação? Antes de responder essa pergunta, siga os passos apresentados. Se quiser conhecer outras dicas relevantes e entender como o ambiente corporativo auxilia os resultados da sua empresa, siga nosso perfil nas redes sociais!
Fonte: https://goo.gl/sAkMtd

Copyright © - Todos os direitos reservados.